Menu Fechar

Ómega 3 e o desenvolvimento intelectual da criança desde a gravidez

Uma das principais preocupações desde o momento que descobrimos que estamos grávidas é com a alimentação: quantidade e qualidade. Mesmo depois do nascimento, e enquanto estamos a amamentar, essa preocupação continua.

Todas estas fases têm algo em comum: a importância da ingestão de nutrientes fundamentais para a mãe e para o bebé, como é o caso dos ácidos gordos, que junto com as proteínas e a glicose constituem uma das principais fontes de energia. Um deles é o Ómega 3.

Composto por 3 frações específicas – ALA (ácido alfa-linolénico), EPA (Ácido eicosapentaenoico) e DHA (Ácido docosaexaenoico) – o Ómega 3 não é sintetizado naturalmente pelo organismo e, por isso, tem de ser consumido na dieta, especialmente por gestantes e lactantes. 

Benefícios do DHA

Estudos apontam que o DHA atua na formação, no crescimento e no próprio funcionamento do cérebro do bebé que começa a ser estruturado ainda dentro do útero. Também ajuda no desenvolvimento da retina do feto, do sistema nervoso e auxilia na redução de partos prematuros de origem espontânea, sendo ainda um ótimo aliado na prevenção de alergias infantis.

Diversas pesquisas evidenciaram também que mães com elevados níveis sanguíneos de DHA durante a gravidez têm crianças com capacidade de concentração elevada já verificada aos 2 anos de idade. Mas, desde os 6 meses estes bebés já pontuaram melhor em diversos testes que medem a aprendizagem visual.

Na mãe tem a vantagem de proporcionar uma gravidez mais saudável, reduzindo o risco de pré-eclâmpsia. Chegou-se ainda à conclusão que a deficiência de ómega 3 está ligada ao aumento da probabilidade da mãe desenvolver depressão pós-parto. Os ómega 3 estão ainda associados a benefícios na produção de leite.

Onde encontrar?

O DHA é encontrado em grande quantidade em peixes de águas frias (como salmão, atum e sardinha), na gema de ovo e em algumas sementes como linhaça, amêndoas, nozes e azeite e no LEITE MATERNO, ou seja, mais um grande motivo para amamentar 😊

No entanto, mesmo tendo uma dieta equilibrada, dificilmente uma grávida conseguirá atingir a quantidade mínima diária indicada de ómega 3 DHA, sobretudo porque o consumo destes pais é limitado devido à quantidade de mercúrio presente, sendo muitas vezes prescrita suplementação pelos médicos.

Deverá sempre consultar o seu médico antes de tomar qualquer tipo de suplementação na gravidez.

Gosta e segue-nos
Posted in Amamentação, Aleitamento e Alimentação, Bebé, Desenvolvimento do Feto, Dicas e Cuidados na Gravidez, Gravidez e Pós-Parto

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *