Menu Fechar

A Placenta! Qual a sua utilidade antes e após o parto?

Apesar de toda a gente conhecer o nome e saber que tem um papel muito importante durante a gestação, só recentemente é que começou a ser-lhe dado o devido reconhecimento e atenção. Todas as mães que gestaram no ventre deram à luz, para além dos filhos, também ela, a placenta.

A placenta é responsável por nutrir e fazer com que os bebés se desenvolvam dentro do útero. A sua principal função é estabelecer a comunicação entre o corpo da mãe e do bebé por meio da troca de nutrientes para proteger a gravidez. Filtra o sangue da mãe, retirando tudo o que não é necessário, transporta oxigénio, glicose, cálcio, água, entre outras substâncias para o bebé.

O seu peso é aproximadamente 500 gramas e possui duas faces: uma que fica agarrada à parede interno do útero e outro lado por onde sai o cordão que se liga ao umbigo do bebé. Pode ter vários formatos mas tende a ser arredondada e achatada.

Existem alguns problemas que podem interferir no funcionamento da placenta como:

– insuficiência placentária: uma patologia caracterizada por uma malformação que faz com que ela não funcione de forma adequada, podendo isso interferir no desenvolvimento e crescimento do bebé.

– placenta baixa ou prévia: refere-se ao local onde a placenta está fixada no útero. O mais comum é que se fixe no fundo do útero ou no centro. Em alguns casos, pode ficar mais abaixo ou até entre o bebé e a saída do útero, o que pode provocar sangramentos e até descolamento.

– placentite: algumas doenças infeciosas, como por exemplo a sífilis, a rubéola, a toxoplasmose e o herpes, podem gerar processos inflamatórios da placenta. Isso pode fazer com que o seu tamanho e espessura aumentem e altere as suas funções.

 

Para detetar e prevenir todas estas situações, é importante um acompanhamento pré-natal e seguir todas as recomendações dos profissionais.

 

Após mais ou menos 40 semanas, a sua placenta nasce com o seu bebé. 

O que fazer com ela?

Durante muitos anos (e ainda hoje!), este órgão criado durante a gestação era simplesmente deitado no lixo hospitalar. No entanto, recentemente a placenta tem sido alvo de muitas discussões polémicas devido aos usos que lhe têm sido dados e partilhados por algumas celebridades:

– Artisticamente: escrever uma carta de agradecimento ou poema à placenta e fazer um carimbo da placenta com sangue ou tintas coloridas. Este desenho poderá decorar a casa ou quarto da criança pois fica parecido com uma árvore e comumente chamado de árvore de vida.

– cápsula de placenta: tem de ser realizado em laboratório pois consiste em secar e encapsular a placenta. Os seus benefícios seriam próximos ao da ingestão.

– adubo de placenta: pode ser usada para adubar uma planta ou uma futura árvore, sendo a preferência por árvores frutíferas para posteriormente ser consumida pela família.

– beber smoothie: algumas parteiras usam um pedacinho da placenta e misturam com frutas, fazendo uma vitamina ou smoothie ultra vitaminado.

– comer: algumas mulheres decidem comer a placenta e as possibilidades são imensas, desde farofa a placenta assada.

                                                                      E vocês, o que acham sobre estas práticas?

Carimbo de Placenta - imagem retirada do Pinterest
Gosta e segue-nos
Posted in Desenvolvimento do Feto, Gravidez e Pós-Parto

Publicações Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *